Ressecção do terço Distal da Clavícula (Munford)

Ressecção do terço Distal da Clavícula (Munford)

texto de Dr. Joel Murachovsky    Contatos: 11-37438251 ou 11-32570763

RESSECÇÃO DO TERÇO DISTAL DA  CLAVÍCULA

A Clavícula é o osso da frente do ombro e na sua porção mais lateral ela se articula com o Acrômio, que é uma das proeminências da Escápula e, é o teto da articulação do ombro no espaço subacromial. O nome dessa articulação é articulação Acrômio-Clavicular. Devido ao sobre- uso dos tendões do ombro, ocorre a sobrecarga dessa articulação e isso pode levar a irritação local e, consequentemente a dor no ombro. Com o tempo pode ocorrer um desgaste da articulação Acrômio-Clavicular o que também causa dor no ombro pelo contato de osso com osso.

Artrose Acrômio-Clavicular

Artrose Acrômio-Clavicular

Clinicamente o paciente se queixa de dor à palpação desse local e dor no ombro ao trazer o braço junto ao corpo e, a cirurgia só é indicada  na falha do tratamento não cirúrgico que se baseia no uso de medicações analgésicas, gelo local, fisioterapia e, eventualmente, infiltração dessa articulação. O tratamento não cirúrgico deve ser tentado por um período de 6 meses e caso não se obtenha resultados satisfatórios, a cirurgia é indicada.

Hoje em dia o prodecimento de Munford, que é a ressecção do terço distal da Clavícula é realizado por meio da artroscopia e o objetivo é ressecar 1 cm lateral da Clavícula, dessa maneira impedindo o impacto entre a Clavícula e o Acrômio, aliviando a dor do paciente.

O resultado dessa cirurgia é muito bom

e a recuperação do paciente é rápida. Contudo, na grande maioria das vezes, a dor na articulação Acrômio-Clavicular, está associada a uma lesão do Manguito Rotador e, nesses casos, o pós-operatório segue a rotida da reparação desses tendões.

 

 

 

 

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11- 32570763 ou 11-37438251

7 Comments on “Ressecção do terço Distal da Clavícula (Munford)

  • nely correa croco maio 26, 2012 at 20:21 Reply

    eu fiz a cirurgia a tres meses estou otima conseguindo fazer todos sem dor

  • Leonardo Almeida dezembro 16, 2013 at 04:29 Reply

    Eu operei em abril de 2013 do.acromio clavicular com o Dr Carrera do Einstein, e vou ter que operar do tendao agora.. sou tenista e desde janeiro de 2013 estou passando esse pesadelo do ombro.. pois desde janeiro ateh hoje nunca mais estive 100% e sem dores.

    • infelizmente se você tem uma lesão no tendão e é muito ativo dificil ficar sem dor…não havia lesão quando operou em abril?

  • Arthur julho 2, 2014 at 06:26 Reply

    Olá Dr, fiz uma ressonância que apresentou “artropatia degenerativa acromioclavicular”, discreta “bursite” e “tendiopatia”, acontece que eu não sinto absolutamente nada no ombro, fui ao médico pois um dia estava fazendo barra fixa e meu ombro deu um estalo, e a partir dali “consigo” estala-lo qdo faço um movimento específico, mas totalmente sem dor. Como já vi muitos ombros deslocarem – de amigos meus – fiquei com medo e fui ao médico, ele pediu uma ressonância cujo o resultado foi esse.
    Retornei ao médico e ele pediu uma artro ressonância, pois até ele achou muito estranho o resultado.
    Minha dúvida é, posso ter a tal artropatia acromioclavicular e ser assintomático?
    Obrigado
    obs: Fui atleta de natação na adolescência.

    • sim pode ser… pode ser que seus estalos sejam apenas por uma discenesia escapulo torarica
      ter artrose dessa articulação não significa que tenha que ter dor, contudo você ainda é jovem e pode vir a ter dor no futuro e precisa cuidar disso
      boa sorte

  • thiago julho 15, 2014 at 02:52 Reply

    Boa noite Dr., eu realizei a ressecção da clavícula distal por artroscopia faz 2 semanas e estou com algumas duvidas. Depois de quanto tempo da cirurgia poderei voltar a praticar atividade física? O meu ombro voltará a ter a força normal? Não é perigoso haver instabilidade na Articulaçao?
    grato.

    • se a cirurgia é feita a contento não havera instabilidade e o ombro voltará ao normal
      quanto ao retorno as atividades fisicas, deve conversar com seu médico pois somente ele sabe o que foi feito e como estavam as coisas dentro do seu ombro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *