Telefone: 011 3257-0763

Fratura por "Stress" | Tudo Sobre Ombro

Fratura por “Stress”

Fratura por “Stress”

Dr. Joel Murachovsky  Especialista em Cirurgia de Ombro e Cotovelo

contatos: 11-37391334  ou   11- 32554395

Fratura de Stress no Cotovelo (olécrano) Causas, Sintomas e tratamento

A mais comum fratura por “stress” no cotovelo é a fratura do olecrano e, embora seja incomum pode ser subdividida em 3 tipos. O primeiro tipo é aquele que acomete a fise de crescimento do olecrano. O segundo tipo é a fratura de stress que ocorre na ponta do olecrano e, está  relacionada ao impacto posterior do cotovelo que ocorre em atletas de arremesso e, o terceiro tipo é de um traço de fratura no terço médio do olecrano e, geralmente, está relacionado à tração que o tríceps exerce sobre o olecrano. Tal fatura é descrita em atletas de arremesso, tais como: beisebol e arremessadores de dardo; descrita em ginastas olímpicos  e, também em levantadores de peso.

Normalmente o atleta apresenta queixa de dor na porção posterior do cotovelo, que geralmente é relacionada ao movimento de arremesso. Eventualmente a dor pode atrapalhar a performance do atleta.

No exame físico desse atleta, normalmente se observa dor à palpação do olecrano e edema localizado. O atleta pode apresentar uma pequena limitação da amplitude de movimento, relacionada a dor e ao edema localizado.

Radiografias simples do cotovelo podem ser capazes de detectar um traço de fratura, que geralmente é incompleta. A ressonância Magnética pode, eventualmente, auxiliar no diagnóstico.

Fratura de Stress no Olécrano

 

O tratamento depende do tipo de fratura. Fraturas incompletas podem ser passíveis de tratamento conservador, sabendo que as mesmas podem completar e desviar e, podem também evoluir com retardo da consolidação. Portanto, o acompanhamento de perto desses pacientes é muito importante para se evitar essas complicações.

Fraturas completas, mesmo sem desvio, na minha opinião são melhores tratadas cirurgicamente. Na literatura é descrito o desvio dessas fraturas e o retardo de consolidação. E como estamos lidando com atletas, fica muito mais fácil trabalhar as outras regiões do corpo sem uma tala, gesso ou órtese. Prefiro o uso de banda de tensão associado à dois fios de  kirshner, dessa maneira, fazendo com que o mecanisco causador da fratura (a tração do tríceps) seja convertido em força de compressão, permitindo a consolidação da fratura.

O paciente pode retornar ao arremesso com carga total assim que a consolidação da fratura for evidenciada no  exame de Raio-X, contudo para se evitar outras lesões é necessário que o atleta siga um programa rigoroso  de retorno  progressivo ao arremesso.

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo.
Contatos: 11 – 32570763 ou 11 – 37438251

0 Comments on “Fratura por “Stress”