Telefone: 011 3257-0763

Osteólise Acrômio-clavicular | Tudo Sobre Ombro

Osteólise Acrômio-clavicular

Osteólise Acrômio-clavicular

Texto de Dr. Joel Murachovsky   Contatos: 11- 37391334 ou   11-32570763

OSTEÓLISE ACRÔMIO-CLAVICULAR Causas, Sintomas e Tratamento

A Clavícula é o osso da frente do ombro e na sua porção mais lateral ela se articula com o Acrômio, que é uma das proeminências da Escápula e, é o teto da articulação do ombro no espaço subacromial. O nome dessa articulação é articulação Acrômio-Clavicular. A Osteólise da articulação acrômio-clavicular é uma causa de dor no ombro. Na verdade, é uma erosão do osso (lesão no osso por perda do calcio ósseo) e geralmente observada tanto na clavícula e, para alguns é uma  fratura de “Stress” da clavícula, mas isso não explicaria o envolvimento eventual do acrômio. Para outros seria uma fratura do osso subcondral (osso logo abaixo da cartilagem articular).

Raio X de um arremessador de peso de 35 anos com osteólise na articulação acrômio-clavicular

Raio X de um arremessador de peso de 35 anos com osteólise na articulação acrômio-clavicular

A causa mais comum é a excessiva carga sobre essa articulação de maneira repetitiva, impedindo a reparação do tecido ósseo, como por exemplo o levantamento de muito peso sobre a cabeça ou o supino. Esportes como arremesso de peso, halterofilismo, rudby e, trabalhos pesados como o de pedreiro e carpintaria podem levar a sobrecarga dessa articulação e a osteólise acrômio-clavicular.

O mais comum é acometer pacientes antes dos 40 anos de idade. O paciente se queixa de dor no ombro em certas posições e ao examinar o paciente ele apresenta dor `a palpação da articulação acrômio-clavicular, tem dor ao teste de cruzar o braço sobre o outro ombro, pode apresentar um leve edema localizado. O exame de Raio-x é capaz de confirmar o diagnóstico.

O tratamento é realizado por  meio do repouso relativo do membro acometido (aproximadamente 6 semanas). O uso de analgésicos e anti-inflamatórios pode ser indicado, assim como fisioterapia pode ser muito útil no alívio dos sintomas e gelo.

Quando o tratamento conservador é incapaz de melhorar a sintomatologia do paciente, o tratamento cirúrgico é indicado. Preferimos o procedimento de ressecção do terço distal da clavícula por meio da artroscopia.

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11 - 32570763 ou 11 - 37438251

17 Comments on “Osteólise Acrômio-clavicular

  • sidney nora junho 5, 2014 at 13:48

    sentia uma dor e incomodo no ombro direito,comecei com um tratamento com medicamento antiflamatorio por oito meses e nao deu muito resultado.
    em 10 de março de 2014 fui submetido a uma cirurgia da osteolóse distal da clavicula e uma pequena inflamação da bursa para reparação,fique afastado do trabalho por 45 dias,desde então estou em acompanhamento medico e fisioterapia realizando no começo pós operatorio todos os dia,no começo de maio o ortopedista que esta me acompanhando reduziu as fisioterapias para 3 vezes na semana.hoje ja fazendo 2 meses e 25 dias da cirurgia ainda sinto dores e um encomodo no ombro nos movimentos.
    No dia 02 de Junho de 2014 fui demitido da empresa em que trabalhava sem justa causa,trabalhava nessa empresa desde 01 de Abril de 2008 e não tinha esse problema.Gostaria de saber se nesse casso eu poderia ser demitido ou teria o beneficio de estabilidade de 12 meses.
    agradeço sua atenção aguardo se possivel retorno

    • Alan Furtado fevereiro 23, 2015 at 11:39

      Você teria estabilidade de 1 ano após seu retorno, caso fosse reconhecido como acidente de trabalho (o que pode ocorrer ainda que não tenha havido um episódio traumático único).
      Para estabilidade em caso de doenças não relacionadas com o trabalho, teria que haver cláusula expressa em acordo coletivo ou convenção coletiva de trabalho.
      Boa sorte!

  • luciano alves da silva julho 9, 2016 at 18:14

    sofri um acidente de trabalho em 2011 e em 2012 fui submetido a uma cirurgia mas continuo com bursite tindinopatia calcaria, tindinopatia, reaçao osteofitaria nas marginais, hipetrorfia, ja estou a 4 anos apos a cirurgia ja estou cansado de remedios e e infiltraçao.

    • acho importante vc apontar isso para o colega que te operou e estudarem em conjunto as melhores opções para seu caso…

  • DIMAS FRANCISCO ROCHA outubro 23, 2016 at 18:30

    fiz uma ressonância dos ombros, e foram constatados leve edema ósseo na clavicula distal e sinais de tendinopatia intrinseca do supraespinhal, o que fazer ??? tem tratamento??? ou melhor cura??

    • sim tem mas pode demorar… precisa procurar um especialista em ombro na sua regiao para passar o tratamento adequado para seu caso

  • João Paulo Perreira de Andrade outubro 31, 2016 at 10:01

    Tenho uma em split tendão da cabeça longa do bíceps e um discreto derrame na articulação acrômio clavicular ombro direito.
    Sinto dores ombro. quero saber quais os precedimentos que deve ser tomado para que eu possa ser tratado deste problema.

    • primeiro, procure um especialista em ombro na sua região… o colega dve te examinar, pedir exames e passar o que acha ser o melhor tratamento para o seu s caso

  • Beatriz Moraes dezembro 14, 2016 at 16:05

    tenho muita dor no ombro e limitação de movimento < isso começou depois de uma cirugia que fiz de esvaziamento total da tireoide.Pode ter alguma relação? obrigada.

    • pode sim… alguns pacientes desenvolvem capsulite adesiva que causa dor e limitação do movimento… procure um especialista em ombro na sua região..

  • Elaine dezembro 14, 2016 at 16:42

    Olá doutor achei muito esclarecedora o site. Hoje descobri que estou com edema ósseo acrômio-clavicular.
    Tendinopatia/tenossinovite bicipital, tendinite/ tendinose no manguito rotador sem roturas, leve reação dorsal.
    Sr.numa linguagem mais fácil poderia me explicar isso,meu médico disse o básico, precisa de cirurgia e ponto.
    Desde já agradeço ajuda.

    • significa que tem inflamação nos tendoes e inflamacao no tecido que recobre os tendoes…
      eu normalmente trato isso com fisioterapia e somente apos 6m de tratamento sem melhora indicamos cirurgia…

  • Ojana Magaly Erbs dezembro 26, 2016 at 19:21

    Olá dr. Tenho essa doença citada lá no seu enunciado, já estou no antiflamatório faz mais de 15 dias ,gelo, só que eu ajudo a cuidar da minha avó que tem Parkinson e é muito pesada uns 100 kg e ela não se ajuda mais,essa força que faço com ela em levantar,levar ao banheiro , colocar na cama, em fim, faço muito esforço e quando isso acontece dói muito, se eu continuar com essa tarefa meu ombro pode piorar?

  • Luide Mercuri agosto 3, 2017 at 14:52

    Dr. Joel, minha TC deu Presença de pequenos osteófitos marginais a articulação acromioclavicular associada a leve irregularidade das superfícies osseas adjacentes, sugerindo processo degenerativo em fase inicial. Coexiste pequenos cistos ósseos subcondrais degenerativos adjacentes às superfícies apostas.
    O médico sugeriu intervenção cirugica com o motivo de estabilização do ombro que frequentmente ameaça deslocar. Já fiz cirurgia nesse ombro em 1998 com a colocação de âncoras. Tenho receio de ter problemas decorrentes de cirurgia considerando a idade de 40 anos e o processo de cicatrização.
    O que diagnostica e recomenda Será que fisioterapia pode ajudar no processo de estabilização do ombro?

    • o que me apresenta de lesao e o que tem de queixas são coisas diferentes
      a luxação recidivante precisa ser avaliada pela ressonancia tambem e confirma-se uma lesao labral
      a a TC serve para avaliar presença de perda ossea na glenoide
      sugiro que converse melhor com seu medico para que possa entender melhor o seu caso ok?

Comments are closed.