Lesão Labral Superior Anterior Posterior (SLAP)

Lesão Labral Superior Anterior Posterior (SLAP)

 

Lesão do labro superior

texto de Dr. Joel Murachovsky contatos: 11-32570763 ou  11- 37438251

LESÃO SLAP Causas, Sintomas e Tratamento

A Lesão Labral Superior Anterior Posterior (Slap) foi descrita em 1985 por um médico americano chamado Dr. James Andrews, mas foi difundida por outro médico americano Dr. Stephen J. Snyder, em 1990, quando explica que embora essa lesão fosse infrequente, ela era incapacitante para certas atividades e, propôs a primeira classificação para essa doença do Ombro. Do ponto de vista prático a lesão Slap é um destacamento da porção superior do labro, justamente aonde um dos tendões do Bíceps está conectado e, em qualquer situação na qual esse tendão é tracionado ele, consequentemente  traciona o labro superiore como há uma lesão nesse local, há a dor no ombro. Portanto, a lesão Slap é uma das causas de dor no ombro e é mais comum de ocorrer em pessoas que realizam atividades esportivas. Na literatura as causas mais comuns de causarem essa lesão são : queda, trauma direto sobre o ombro, deslocar o ombro, pegar objetos pesados e movimentos repetidos de saque ou arremesso. Além disso, é muito comum ocorrer outros problemas no ombro juntamente com a lesão Slap, sendo as mais comuns: a lesão do Manguito Rotador e a instabilidade do ombro. O paciente com a lesão Slap dificilmente reclama de dor em repouso. Geralmente, o paciente realiza atividade esportiva e reclama de dor a certos movimentos, sendo o mais comum a posição de arremesso, ou ao levantar peso com os braços mais abertos, ao sacar uma bola no Voley, Tenis ou Squash. Nadadores reclamam de dor em dois momentos, ao retirar o braço da água para execução do impulso e no momento do impulso do braço dentro da água. Por outro lado tem pacientes que reclamam de dor mesmo ao esticar o braço, como por exemplo, quando está manipulando o “mouse” de seu computador.

Ao examinar o paciente, existem testes clínicos específicos que nos ajudam a acreditar que o paciente tenha uma lesão Slap e a Ressonância Magnética pode ajudar a confirmar o diagnóstico.

O tratamento da lesão Slap depende de diversos fatores: idade do paciente, atividades do paciente, nível esportivo que eventualmente esse paciente participe e expectativas do paciente. Contudo, é importante lembrar que sempre há espaço para a tentativa do tratamento não cirúrgico e, na eventualidade de seu insucesso indica-se o tratamento cirúrgico. O tratamento cirúrgico é realizado por meio da artroscopia do ombro e grosseiramente, o que fazemos é prender o tecido do labro superior junto ao osso da glenóide.

O pós-operatório é muito longo e deve ser respeitado pelo paciente para o sucesso do tratamento. A fisioterapia é muito importante e o retorno progressivo ao esporte deve ser acompanhado pelo médico.

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11- 32570763 ou 11-37438251

33 Comments on “Lesão Labral Superior Anterior Posterior (SLAP)

  • Bruno Henrique junho 19, 2014 at 14:58 Reply

    Gostaria de saber sobre qual o procedimento devo tomar, pois já fiz três cirurgias, reconstrução do Manguito, seis âncoras no labro, raspagem de um terço distal da clavícula, etc. E agora voltei a sentir dores no ombro sendo diagnosticada uma nova lesão no labro, sendo que esta está no nível de dois para três, tudo isso está me acontecendo nos últimos cinco anos. Minha pergunta é se uma nova cirurgia resolve meu problema, uma vez que já fiz 3 cirurgias e continuo com dores e retorno das lesões?

    • Bruno, seu caso é complexo, como sabe e sem te examinar e ver seus exames fica muito dificil te opinar porque ainda tem dores no ombro e porque ainda apresenta lesoes… sugiro que volte no medico que te operou e tente buscar com ele suas respostas e se isso não for possivel , você tem o direito de procurar outra opinião de outro especialista em cirurgia de ombro na sua região
      boa sorte

  • David Anderson Ribeiro julho 1, 2014 at 12:55 Reply

    Foi detectado em mim..lesao de slap… e presciso me encostar?? Trabalho em linha de producao automotiva…

    • na verdade não… precisa fazer atividades no trabalho que não te causam dor, contudo isso é definido por um medico do trabalho que conhece seu dia a dia junto com um perito… eu como especialista tenho como objetivo tratar do seu problema
      boa sorte

  • Rafael julho 4, 2014 at 09:47 Reply

    Ola Dr Joel, fiz cirurgia de reconstrução labral a 1 ano, ganhei 3 anconras bioabsorviveis, ocorreu tudo bem, só que ainda sinto o ombro com uma leve frouxidão quando forço muito e bastante creptção a todo instante, coisa que eu não sentia antes da cirurgia.
    O que significa essas creptações chatas?? que me deixam inseguro.

    Obrigado pela atenção!!

    • São varias as causas da crepitação, desde um desequilíbrio muscular da musculatura peri escapular até a presença de ancoras salientes na articulação… como esta tendo essa crepitação, assim como sente essa frouxidão, sugiro que retorne com o especialista de ombro que te operou para uma reavaliação
      boa sorte

  • Joao carlos julho 9, 2014 at 00:59 Reply

    Tenho Slap no ombro direito , será que posso voltar a praticar Jiu Jitsu ?

  • Jairo julho 11, 2014 at 16:35 Reply

    Realizei o exame “ressonância magnética do ombro direito” e o comentário do médico que analisou o laudo foi o seguinte:

    “Acrômio Tipo I de Bigliani.
    Anomalias de sinal intratendíneas,caracterizadas por alto sinal em T1, sem expressão em T2/STIR, localizadas nas insersões umeral supra-sepinhosa e subescapular.
    Distenção líquida da bursa subcoracóidea e da bainha sinovial do cabo longo do bíceps.
    Fratura da lábrum glenoideano osteocartilaginoso posterior, notando-se edema da medula óssea adjacente. Os tendões dos músculos infra-espinhoso, bíceps e redondo menor se apresentam de calibres e intesidade de sinal normais.
    cabeça umeral de aspecto habitual.
    astrose acrômio-clavicular.”

    Pergundo: há cura para isso tudo? é via cirurgia? tenho 52 anos e exerci serviços de escritórios por 31 anos, essa e a origem dessa doença? É possível requerer aposentadoria na previdência social baseado neste laudo?
    :

    • sim ha cura.
      a necessidade de cirurgia dependeria da sua sintomatologia e exame físico, o qual não realizai e portanto não posso opinar com exatidão.
      trabalhar em escritório não causa tal lesão.
      quanto a aposentadoria, desculpe-me não entendo desse assunto e não é esse o propósito do site
      boa sorte

  • marivana assis julho 15, 2014 at 18:39 Reply

    Fiz uma ressonância pode mim traduzir por favor ombro esquerdo pois sinto muita dor?
    -Acrômio tipo 2 de Bigliani
    -Superfície articular acromioclavicular preservada,notando-se apenas um leve edema na extremidade distal na clavicula que pode estar relacionado a discreta sobrecarga mecanica.
    -Leve tendinopatia do supraespinhal,sem evidencias de roturas.
    -demais tendões do manguitorotador e tendão da cabeça longa do biceps integros
    -Fina fissura do labioglenoidalsuperior,estendendo-se de anterior para posterior,relacionada a uma lesão tipo slap.
    -Superficie glenoumeral preservada

    • há uma lesão do labio glenoidal superior
      você precisa retornar ao colega que solicitou o exame para discutir o tratamento com ele
      boa sorte

  • Dr. Joel, parabéns pelo artigo e pelas respostas aos interessados.
    Estou com suspeita dessa lesão no ombro, pois o ortopedista solicitou a ressonância.
    No entanto, apesar dos anti-inflamatórios, ainda sinto dor.
    Aplicar bolsa de gelo resolve para esta lesão? Se sim, deve ser aplicada logo acima do ombro, mesmo?
    Obrigado pela atenção.

  • Rosangela villar julho 24, 2014 at 19:26 Reply

    Estou tendinopatia no infra e supra espinhal por espessamento e grosseiros focos de alteração intrassubstanciais,alterações ósseas no aspecto póstero lateral e superior da cabeça umeral e bursite subacromial/sudeltoidea, acumulo anormal de liquido em sua bainha sinovial. Ja tomei 30 aplicacoesde fisioterapia e remédios e continuo com dores a pequenos movimentos. Sou esportista a mais ou menos uns quinze anos. Vc pode me conceder uma melhor luz. Obrigada. Deus te abençoe. Gostaria de nao publicar meu nome.

    • nao preciso saber seu nome verdadeiro, sem problemas… algumas considerações importantes se for esportista de membro superior e joga com o braço acima da cabeça, é que precisa ter certeza se você não tem discenesia escapular e encurtamento da capsula posterior do ombro pois esses são os maiores viloes… descartado isso, uma instabilidade subcrinica num atleta pode levar as alterações descritas no seu exame…
      infelizmente sem te examinar e ver seus exames não consigo opinar de maneira adequada mas espero ter ajudado…

  • Rosane julho 28, 2014 at 13:42 Reply

    Minha filha de 12 anos é atleta e sua ressonância do ombro direito acusou: cisto ósseo na profundidade do sulco intertuberositario, bursite subcoracoidea, tendinopatia do supra espinhal e ruptura labral tipo SLAP, associando-se a formação cística perialabral junto ao seu aspecto póstero-superior. O esquerdo acusou a tendinopatia e a SLAP. É possível tratar sem cirurgia? Ela conseguirá voltar a praticar esporte?

  • Robismar julho 28, 2014 at 19:39 Reply

    Tenho uma dor leve nos ombros mas que nunca cessa. Fiz uma artro-ressonância e vou transcrever o laudo para ver se você pode interpretar pra mim, por favor.

    Pequena lesão osteolítica na espinha escapular, de aspecto inespecífico, podendo corresponder a defeito cortical fibroso.
    Diminuto cisto ósseo na margem posterior da cabeça umeral.
    Cápsula articular glenoumeral redundante.
    Achados compatíveis com lesão das margens superior e póstero-superior do labro glenoide (“slap lesion”).
    Discreta bursite subacrômio-deltoideana

    • desculpe-me mas você deve discutir seu exame com o colega que solicitou o mesmo, ele deve lhe explicar, baseando-se nas imagens e teu exame fisico, ok?

  • Rafael agosto 3, 2014 at 20:07 Reply

    Dr. Joel, boa noite.
    Foi diagnosticado uma lesão labral de slap sendo indicado a cirurgia como o melhor tratamento para a lesão.
    Minha duvida reside no risco da cirurgia, além do risco da anestesia, evidente, como classificaria essa intervenção? Simples, complicada, grave?
    Se tudo ocorrer bem, só trazerá beneficios ao paciente, ou há algum risco eminente de lesionar alguma movimentação do ombro, haja vista ser uma região muito com tendões, veias e etc.
    Obg

    • cirurgia não é compliacada quando em mãos experientes. quanto ao resultado, depende do que faz, se é um jogador de beisebol,fica com dor para arremessar em 50% dos casos, mas se não a taxa de sucesso é bem alta

  • Ana agosto 19, 2014 at 09:31 Reply

    Bom dia Dr. Joel,
    Tenho hiperfrouxidão ligamentar, o que causou uma lesão labral superior anterior posterior (slap) atraumática.
    Além da lesão labral, tenho tendinite no biceps e bursite.
    Sinto muita dor diariamente tanto no biceps, na bursa e dentro do ombro.
    Faço fisioterapia constantemente.
    Tentei realizar exercícios em academia de musculação mas a dor aumenta. Fui em academias de pilates com circuito, mas não me aceitam com medo de piorar a dor.
    Agora tenho uma carta do especialista com indicações de prática de pilates mas com movimentos limitados e mais sessões de fisio.
    Minha pergunta é: a artroscopia seria indicado para pessoas com hiperfouxidão? Resolveria um pouco da dor da tendinite e bursite? Obrigada.

    • A indicação de artroscopia seria para os pacientes com alguma lesão labial – que é seu caso, pois isso aumenta o grau de mobilidade da cabeça do úmero dentro da articulação ou casos que tentaram 6 meses de fisioterapia sem sucesso… me parece que para seu caso ajudaria, mas eu acho importante tratar com alguém com experiência no assunto na sua região
      boa sorte

  • Thiago Vieira agosto 20, 2014 at 17:57 Reply

    Olá Dr.

    Tenho descobri que tenho SLAP a mais ou menos 1 ano, não tive oportunidade de operar.
    Pratico volei…com muitas dores…principalmente para dormir. Gostaria de saber se o fortalecimento muscular poderia me auxiliar.

    • se quer continuar praticando vôlei melhor tratar cirurgicamente, dificilmente melhorará apenas com fisioterapia,se quiser tentar não tem problema mas acho que será pouco efetivo… mas se parar o vôlei ai muda-se o cenário…
      boa sorte

  • Fabricio agosto 21, 2014 at 21:58 Reply

    Dr. Boa Noite!

    recebi o seguinte diagnóstico:
    Tendinopatia do supra-espinhal e do subescapular, com fissuras longitudinais intratendíneas, sem ruptura
    transfixante.
    Tendinopatia incipiente do infra-espinhal, sem sinais de ruptura.
    Alterações tenossinoviais da cabeça longa do bíceps.
    Sinais de bursite subacromial subdeltóidea.
    Alterações por sobrecarga mecânica da articulação acrômio-clavicular.
    Extensa lesão com sinais de desinserção glenolabral comprometendo o labrum glenoidal ao longo de
    quase toda a sua extensão, destacando-se formações císticas paralabrais nas porções ântero-inferior
    e póstero-inferior, medindo aproximadamente 1,5 e 0,9 cm nos seus maiores diâmetros,
    respectivamente.
    Recebi indicação de cirurgia , porem, terei uma competicao em outubro, minha idéia era competir e depois parar para operar e me tratar. Consigo lidar com a dor e treinei por 2 anos para esta competicao , seria um grande risco de piora ou evolução do quadro??

    grato!Forte abraço!!

    • acredito que dê para fazer isso… boa sorte na competição… apenas entenda que seu caso é mais complexo e deve tratar com alguem com experiencia el lesões tri-labiais… boa sorte

  • Homero agosto 25, 2014 at 00:02 Reply

    Doutor, tinha estalos no ombro e qdo fazia um certo movimento ele dava um estalo e uma sensação de instabilidade. Moral da história, fui diagnosticado com SLAP. Não sinto dor nem nada, fui atleta de natação na adolescência, mas agora nado apenas moderadamente e faço musculação, também moderadamente. Todos os médicos que fui disse para levar a vida normal e que não precisaria operar, apenas não forçar aquele movimento específico. Minha dúvida é, vc acha que eu fazendo musculação e natação (ambos moderados) estaria aumentando minha lesão ou não? Existe a possibilidade deu nunca precisar de uma intervenção cirúrgica?
    obs: Hj não sinto dor, mas qdo era atleta de natação já sofri com dores de ombro sem saber o que era, mas nada que os anti-inflamatórios não resolviam.

    • tenho muitos atletas com lesão e que conseguem praticar suas atividades leves a moderadas sem problemas… agora se treinar mais competitivo não conseguirá… não pode abusar
      quanto a aumentar a lesão, infelizmente não temos como prever, depende de vários fatores… mas sugiro que não pense nisso, hj está sem dor e sabe o que pode ou não fazer
      boa sorte

  • Mesquita setembro 1, 2014 at 09:15 Reply

    Bom dia Dr. Joel,
    Jogava vôlei em média 3 vezes por semana a mais de 15 anos. Fui diagnosticado com lesão SLAP e tendinopatia do supra-espinhoso. Atualmente sinto muito dor ao atacar uma bola no vôlei. O médico indicou cirurgia.
    Minha dúvida consiste em saber se a cirurgia resolve de fato o problema, e se poderei praticar vôlei sem as dores fortes que sinto.
    Outra pergunta que faço é se em alguns casos, a médio ou longo prazo, o braço operado pode apresentar problemas devido à cirurgia, por ex: limitação de movimento, perda de potência/força.
    Desde já agradeço a atenção e aguardo ansiosamente suas respostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *