Bursite

Bursite

 

Imagem do impacto do úmero com o acrômio – a bursa fica entre essas duas estruturas assim como o manguito rotador e podem inflamar

Texto de Dr. Joel Murachovsky Contatos: 11-37438251  ou 11-32570763

Bursite do Ombro Causas, Sintomas e Tratamento

Podemos dizer que o ombro pode ser dividido em dois espaços pelos músculos que envolvem o ombro: a articulação gleno-umeral e o espaço subacromial.
Os músculos que envolvem a cabeça do umero, levam o nome de  manguito rotador e este  é o teto da articulação  gleno-umeral enquanto que, no espaço subacromial, é o assoalho.   O espaço subacromial é bem estreito, e nele estão contidos a bursa e os músculos do manguito rotador.
Por diversos motivos, pode ocorrer um estreitamento, ainda maior, do espaço subacromial e isso leva a inflamação desta bolsa, o que chamamos de bursite do ombro e, isso causa dor no ombro. Na verdade, este estreitamento, faz com que,  a porção mais lateral da cabeça do úmero, a qual chamamos de tuberosidade maior, impacte contra  o acrômio, causando micro traumas nos tecidos contidos neste espaço subacromial, a bursa e  os músculos.

Portanto, não é apenas a bursa que inflama, mas também, os músculos, ocorrendo a formação de uma bursite e uma tendinite. O nome verdadeiro desta entidade é síndrome do impacto do ombro.

O paciente com síndrome do impacto do ombro se queixa de dor no ombro, de início insidioso e com piora progressiva. Refere geralmente, que a dor piora ao elevar o braço acometido e a noite ao se deitar. Com a evolução, alguns pacientes reclamam de dor mesmo em repouso.

Sempre que nos deparamos com um paciente com um quadro clínico, sugestivo de síndrome do impacto do ombro, devemos descartar a existência de lesão dos músculos do manguito rotador.

Radiografias são importantes para avaliarmos as estruturas ósseas que formam a articulação do ombro e a ressonância magnética do ombro serve para avaliarmos o grau de comprometimento dos músculos.

O tratamento do paciente com diagnóstico de síndrome do impacto do ombro é clínico. Prescrevemos medicações analgésicas, orientamos crioterapia e fisioterapia e posteriormente, reabilitação para a vida diária.

A maioria dos pacientes obtém melhora, seguindo o tratamento corretamente.

Os pacientes que não melhoram após seis meses de tratamento, tem indicação  para o tratamento cirúrgico. Nesta fase, buscamos tratar a causa da inflamação e na maioria das vezes, a causa para a diminuição do espaço subacromial é a presença de um “esporão” na porção inferior e anterior do acrômio.

A cirurgia, anteriormente realizada pelo método aberto, com um corte extenso, hoje é realizada pelo método da  artroscopia;  com  apenas 3 pequenas incisões na pele  de aproximadamente 1,5cm ,; introduzimos uma micro camera  e com instrumental delicado, tais como  micro motores acoplados aos instrumentos , ressecamos este esporão e “limpamos” toda a inflamação. (Acromioplastia artroscopica)

O paciente  permanecer alguns dias imobilizado e progressivamente vai retomando todas as suas atividades da vida diária.

A permanencia da bursite e tendinite ocasionados pela sindrome de impacto, se não tratados, podem ao longo dos anos acabar em rotura dos tendões do manguito rotador.

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11 - 32570763 ou 11 - 37438251

17 Comments on “Bursite

  • Pingback: Tudo Sobre Ombro Tendinite do Ombro - Tudo Sobre Ombro

  • Pingback: Tudo Sobre Ombro Tendinites - Tudo Sobre Ombro

  • Leonardo novembro 12, 2014 at 14:33 Reply

    Paciente, 25 anos, jogador de vôlei, chega a clínica com queixa de dor no ombro após seus treinamentos, principalmente quando faz bloqueios e quando desce o braço após cortar uma bola. Ao exame físico nota-se aumento de tensão no músculo deltóide, rombóide e porção clavicular do peitoral maior, os testes de hawkins-kennedy, neer e job foram positivos e o exame de ressonância magnética em T2 mostrou sinal hiperintenso na região sub-acromial.
    a) Em relação ao quadro acima, aponte uma justificativa para os sintomas referidos pelo jogador, nos dois gestos de movimento descritos acima.

    esse paciente tem o tecido afetado, tendão(tendinite) ou bursa(bursite)

    • sugiro que esse jogador procure um especialista em ombro pois para dar um diagnostico, baseando-se apenas no que me passou fica inviavel…
      boa sorte

  • jaqueline lang de jesus novembro 25, 2014 at 10:04 Reply

    Tudo começou 2 anos tive sindrome do tuneo do carpo,nos dois pulso fiz um tratamento e melhorei ai veio a coluna com ósseo porrose.depois com 6 messes de tratamento, e me afartar do trabalho hoje estou fazendo tratamento para tendinite e bursite.Sinto dores isuportavel nos ombros e cotovelo é uma dor que queima e não passa nem com tratamento.O que devo fazer?

  • leuna fevereiro 23, 2015 at 14:47 Reply

    Estou sofrendo muito com essa maldita dor, que me incomoda no meio do sono, adquirir esse problema quando fiz exércicio errado com a faixa band, melhorou por uns dias quando tomei uma injeçao de voltarem que o médico receitou, meu erro foi nao tomar o anti inflamatorio que ele também medicou,deixei de tomar por que senti aliviada apenas com a injeçao, agora perdi a receita e volto a sofrer novamente… vou segui o ensinamento de voces, bolsa de gelo por uns dias e parar de exercitar o braço que doe. Espero ter bom resultado… obrigada pelo ensinamento…

  • Rita de Cassia de Souza março 28, 2015 at 10:58 Reply

    Olá Dr já perdi as contas de quanto tempo que venho sofrendo com meus braços já fiz vários tratamentos e não sara fiz ultima ressonância em 05|07|2014 e do ombro direito e o diagnostico foi
    1-Discretas alterações degenerativas na articulação acromioclavicular,conforme descrição acima (artrose, inicial)
    2-dicreto edema\ minimo acúmulo de liquído laminar na topografia da bursa subacromial\subdeltoideana,achado que pode estar relacionada à bursite incipiente.
    3-Sinais sugestivos de incipiente\discreta tendinopatia do supraespinhoso, mais evidente em suas porções distais anteriores, sem evidências de rupturas associadas.
    4-Tendinopatia incipiente nas regiões distais do infraespinhoso.

    Braço esquerdo.
    1-Discretas alterações degenerativas na articulação acromioclavicular, conforme descrição acima (artrose inicial)
    2-Discreto edema\ minimo acúmulo de líquido laminar na topografia da bursa subacromial\subdeltoideana, achado qua pode estar relacionado à burcite incipiente
    3-Sinais sugestivos de incipiente\ discreta tendinopatia do supraespinhoso, mais evidente em suas porções distais anteriores, sem evidências de rupturas associadas.
    4-Tendinopatia incipiente nas regiões distais do infraespinhoso.
    5- As alterações acima descritas neste ombro estão discretamente menos evidentes em comparação ao ombro direito.

    No dia 042\2015 fiz uma ressonância do cotovelo esquerdo que o diagnóstico deu Epicondilose lateral,com roturas parcias intra_ substanciais em suas fibras proximas

    Eu gostaria de saber do Dr oque devo fazer a cirurgia pro meu caso é a melhor opção pois já fiz fisioterapia não tive resposta já fiz infiltação também não resolveu oque devo fazer então desde já agradeço Obrigada Dr.

    • Baseando-se pelo laudo de seu exame , o tratamento não é cirúrgico … contudo sem te examinar fica dificil de entender porque a fisioterapia não vem surtindo efeito… pois deveria…

  • cida olliver abril 23, 2015 at 15:52 Reply

    A mas ou menos des meses fis uma cirurgia no ombro, com o problema rompimento de tendões no manguito rotator.
    só que continue a sentir muitas dores meu médico mim solicitou ou residência,
    me aparece ou problema artrose glenumeral. Porque essas coisas só acontece comigo? Será que vou tet que passar por outra cirurgia?….

    • provavelmente ja tinha artrose quando operou… não aparece assin tão rapido, entende… mas sim pode ser que uma hora precise de cirurgia para tratar da artrose, mas de inicio o tratamento é com fisioterapia

  • juliana Figueiredo maio 6, 2015 at 17:38 Reply

    Sinto dores intensas sem melhora com tratamento de fisioterapia e anti-inflamatório. Na última RM deu tendinopatia discreta e espessamento subacromial e subdeltoniana. Será caso de cirurgia ou infiltração ajudaria, obrigada

    • na minha opinião apenas fisioterapia… contudo não te examinei e também não vi seu exames por isso fica dificil de opinar com certeza ok?

  • Aline Lacerda maio 11, 2015 at 12:38 Reply

    A RM do meu Pai…diagnosticou
    -Líquido na bursa subacromial subdeltoide, compatível com bursite.
    -Tendinopatia supraespinal
    SERIa um caso cirúrgico?

  • Aramiz maio 18, 2015 at 18:05 Reply

    Tenho 26 anos e a pouco mais de duas semanas comecei a sentir muita dor no ombro esquerdo. Fui a um ortopedista que indicou fisioterapia e ressonância magnética. No laudo consta os seguintes pontos:

    Acromio tipo I/II
    Alteraçoes degenerativas leves do acromio-clavicular
    Condropatia glenoumeral leve com minimo derrame/sinovite intrarticular associadas
    Irregularidade/lesao do aspecto posterior e postero-inferior do labio-glenoide, com formaçoes cisticas intra/justa-labrais associadas Discreta irregularidade/alteraçao do sinal do aspecto degenerativo do restante do labio glenoide
    Tendinopatia leve do manguito rotador e do segmento intra-capsular do tendao da porçao longa do biceps.

    Nao entendo todos os termos acima mencionados e por isso peço ajuda pra decifra-los.
    E saber que eu tenho no ombro.
    Desde ja agradeço.

    • o importante é que não é nada de grave… volte com seu medico e converse com ele como será o tratamento daqui em diante….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *