Telefone: 011 3257-0763

Artrose | Tudo Sobre Ombro

Artrose

Artrose

texto de Dr. Joel Murachovsky     Contatos: 11- 37391334  ou  11- 32570763

ARTROSE DO OMBRO  (OSTEOARTROSE) Causas, Sintomas e Tratamento

A artrose de uma articulação é, em linguagem simples, o desgaste dessa articulação e, embora seja menos comum do que a artrose do quadril e do joelho, ela existe e vem aumentando devido ao aumento na taxa de sobrevida dos pacientes e pelo aumento do número de pessoas que realizam atividades esportivas com os membros superiores de maneira exagerada.

A artrose é causa de dor no ombro e representa até 50% das indicações para o tratamento com prótese.

A causa desse desgaste pode ser congênita, sequela de um distúrbio metabólico, sequela de trauma, infecção, necrose avascular, doença inflamatória como a artrite reumatóide, mas pode ocorrer sem uma causa aparente (ou que não é possível se descrubir a causa), que chamamos de idiopática.

Geralmente o paciente reclama de dor e de perda de movimento do ombro acometido. Ao examinar o paciente geralmente observamos uma hipotrofia muscular do lado acometido, crepitação ao tentar movimentar o braço acometido e dor a certos movimentos, além da limitação da movimentação.

Radiografia mostrando a presença de diminuição do espaço articular e osteófito na cabeça do úmero-caracteristica da artrose

O Raio-X é capaz de detectar o grau do desgaste articular quando presente. As radiografias em posições específicas são importantes para determinarmos o real desgaste existente e suas características. A tomografia é importante pois ela complementa o estudo radiográfico para determinarmos o melhor tratamento a ser proposto ao paciente e, a Ressonância Magnética é importante para a avaliação do manguito rotador.

O tratamento da artrose de início deve ser não cirúrgico com o uso de medicação analgésicas e fisioterapia. A fisioterapia visa o ganho progressivo da amplitude de movimento e o fortalecimento muscular leve e progressivo.

O tratamento cirúrgico é indicado na falha do tratamento conservador ou em casos de artrose avançada nos quais o paciente se encontra sintomático e uma espera maior poderia comprometer o estoque ósseo, importante para o sucesso de uma prótese.

Em pacientes jovens e, dependendo do grau do desgaste articular, a artroscopia pode ser indicada e por meio de uma capsulotomia ampla e sinovectomia e, eventualmente a ressecção de osteófitos, os sintomas do paciente podem regredir ou até desaparecer por um tempo. Existem técnicas sendo desenvolvidas para melhorar ainda mais o tratamento por meio da artroscopia e seus resultados têm sido promissores.

Prótese de cobertura da cabeça do úmero

A prótese de ombro, por outro lado, é indicada para pacientes mais velhos e em casos de desgaste mais avançados. Como dito no capítulo de prótese de ombro, existem diversos tipos de próteses e suas indicações dependem do tipo de desgaste presente e da qualidade do manguito rotador.

De uma maneira geral , a prótese total, sempre que for possível, é a mais indicada para esses casos e seus resultados se mostram superiores a prótese parcial.

Prótese total de Ombro
Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11 - 32570763 ou 11 - 37438251

4 Comments on “Artrose

  • Edgard outubro 29, 2014 at 18:29

    Caro Dr. Joel,

    Tive dificuldade em direcionar a dor em meu ombro direito em um assunto, pois na ressonância magnética feita em Fevereiro deste ano, foi descrito o seguinte:
    1. Comentários:
    – artrose acromioclavicular;
    – morfologia da porção anterior do acrômio do tipo II (curvo);
    – cabeça umeral e glenóide de contornos regulares e intensidade de sinal preservada;
    – presença de líquido intra articular e ao redor da cabeça longa do bíceps;
    – espessamento da bursa subacromial subdeltóidea;
    – labruns de morfologia e sinal conservados;
    – ventres musculares sem alterações;
    – heterogeneidade de sinal do tendão supraespinal com rotura parcial intersticial;
    – tendões do infraespinhal, subescapular, redondo menor e da cabeça longa do bíceps de espessura e sinal preservados.

    2. Opinião:
    – artrose acromioclavicular;
    – tenossinovite bicipital;
    – bursite subacromial-subdeltóidea;
    – tendinopatia com rotura parcial inersticial do tendão supraespinal.

    Já fiz duas séries de 10 sessões de fisioterapia (com aqueles “choquinhos” e gel), mas ainda sinto a mesma pequena dor (não me incomoda no cotidiano do escritório, mas me impede de fazer exercícios físicos mais intensos). Estou com 40 anos, estou um pouco fora de forma, mas corro na academia (de 5 a 10 km) pelo menos uma vez por semana, há mais de um ano, mas como comentei, sinto-me limitado para fazer outros exercícios devido a essa dor no ombro.

    Por favor, seria o caso de partir para outro tipo de tratamento/abordagem (cirurgia ou administração da dor)?

    Desde já, muito obrigado.

    Edgard.

    • o tratamento conservador é o recomendado, desde que o que aparece no laudo é o que realmente tem… lembre que não vi seu exame e nem te examinei
      quanto a duvidas sobre o seu exame sugiro que as tire com seu medico…

  • PaulaS maio 18, 2016 at 12:48

    Boa tarde Doutor tive um problema no ombro em 2014 trabalha em uma metalúrgica o exame de raio d deu que tendinopatia do supraespinhal e em 2015 fiz uma ressonância e deu discreta tendinopatia do supraespinhal sem evidência de rotura porém médico frisou o q estava escrito no exame morfologia da porção anterior do acromio do tipo 2 doutor o q significa isso sinto muitas dores tomo remédio de 8/8 p aliviar as dores tive q pedir a conta na empresa não sei o q faço pois no frio piora muito brigado.

    • não te examinei, mas no laudo não há nada grave, e seria possivel tatar adequadamente com uma boa fisioterapia , entende?

Comments are closed.