Telefone: 011 3257-0763

Ressalto do Tríceps (tricipital) | Tudo Sobre Ombro

Ressalto do Tríceps (tricipital)

Ressalto do Tríceps (tricipital)

Dr. Joel Murachovsky       Especialista em Cirurgia de Ombro e Cotovelo

Contatos: 11-32570763    ou    11- 37391334

RESSALTO DO TRÍCEPS DO BRAÇO Causas, Sintomas e Tratamento

 

O ressalto do tríceps é uma alteração incomum de causa de dor no cotovelo, mais precisamente na sua porção medial e, pode, ou não, ter sintomatologia de neurite do nervo ulnar concomitantemente.

O ressalto do tríceps é definido como um fenômeno dinâmico no qual a porção distal do tríceps se desloca por sobre o epicôndilo medial do cotovelo durante o movimento de flexo-extensão do cotovelo.

O paciente normalmente se queixa de uma dor à  palpação na região medial do cotovelo próximo ao epicôndilo medial e, se queixa de um ressalto visível no local que por vezes é doloroso. Tal alteração normalmente coexiste com um luxação do nervo ulnar e, o paciente pode reclamar de alterações sensoriais e parestesia no território do nervo ulnar (formigamento no território do 4º e 5º dedos da mão), mais comumente durante atividades físicas, tais como: flexão de braço, levantamento de peso e nadando.

É mais comum de ocorrer em homens, especialmente aqueles que trabalham com peso ou esportistas que fazem muita força com o cotovelo e, geralmente, os sintomas se iniciam durante a adolescência ou no adulto jovem.

Ultra-som e ressonância magnética podem auxiliar no diagnóstico, mas há a necessidade de realizar esses exames em flexão e extensão. A ressonância pode mostrar processo inflamatório na cabeça medial do tríceps e edema ósseo no território do epicôndilo medial. O exame de ultra-som pode demonstrar dinamicamente o ressalto do tríceps. Já a eletroneuromiografia normalmente é negativa, pois trata-se de uma compressão dinâmica do nervo ulnar.

O tratamento de inicio deve ser conservador, baseado no repouso relativo do membro afetado, evitando-se sobrecargas que levam ao ressalto do tríceps e do nervo ulnar, além de fisioterapia analgésica e, eventualmente, o uso de analgésicos e/ou anti-inflamatórios. Se os sintomas persistirem por mais de 3 a 6 meses é indicado o tratamento cirúrgico. O tratamento cirúrgico do ressalto do tríceps se baseia na ressecção parcial da cabeça medial do tríceps, o suficiente para impedir o ressalto do tríceps. Alguns preferem soltar a inserção da cabeça medial do tríceps e suturá-la junto da porção média do tendão. O nervo ulnar, se estiver envolvido no problema, deve ser anteriorizado.

Após a cirurgia o paciente deve ficar uma semana, imobilizado com tala gessada em 70º de flexão. Após essa semana, inicia-se o ganho de amplitude de movimento e após seis semanas inicia-se o trabalho de fortalecimento do tríceps. Geralmente os resultados são muito bons.

 

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11 - 32570763 ou 11 - 37438251

0 Comments on “Ressalto do Tríceps (tricipital)