Telefone: 011 3257-0763

Lesão do Bíceps distal (ruptura) | Tudo Sobre Ombro

Lesão do Bíceps distal (ruptura)

Lesão do Bíceps distal (ruptura)

texto de Dr. Joel Murachovsky         Contatos: 11-32570763   ou  11- 37391334

LESAO DO TENDAO DO BICEPS DISTAL (RUPTURA)       Causas, Sintomas e Tratamento

A lesão do tendão distal do bíceps não é comum, mas sua incidência vem crescendo o aumento de pessoas realizando prática esportiva.

Lesão completa do tendão distal do Bíceps

Essa lesão é causa de dor na região anterior do cotovelo e pode ser incapacitante, embora na maioria dos casos o paciente reclame de dor, mas consegue realizar os movimentos do cotovelo.

Na maioria das vezes ocorre em homens da meia idade (entre 50-60 anos), trabalhadores braçais ou que realizam musculação, que contam sofrerem uma dor aguda ao tentar segurar objeto com braço semi flexionado, ou a tentativa de flexionar o cotovelo contra resistência. O mais comum é acometer o lado dominante.

Geralmente, o paciente se queixa da dor aguda ao nível do cotovelo, há um edema local e equimose. O próprio paciente refere perceber uma deformidade ao nível da face anterior do cotovelo, especialmente ao realizar a flexão e extensão do cotovelo.

Ao examinar o paciente percebemos também a ausência do tendão do bíceps na fossa cubital, teste que chamamos de teste do gancho. Além disso percebemos uma perda pequena da força de flexão do cotovelo, mas uma perda mais significativa da supinação do antebraço.  (movimento de girar o antebraço levando a mão para cima)

O exame de ressonância magnética confirma o diagnóstico de lesão do tendão do bíceps. Devemos lembrar que por vezes pode-se se ter um rompimento parcial do tendão.

O tratamento conservador é indicado para pessoas sedentárias que reclamam de pouca dor, mas é muito difícil encontrar esse tipo de lesão nesse grupo de pacientes e, em certos tipos de lesões parciais. Pacientes com risco de complicação durante a cirurgia têm contra-indicação relativa para a realização da cirurgia.  Lesões acima de três semanas torna o procedimento muito mais difícil e deve ser conversado com o paciente da não possibilidade de fixação do tendão junto a sua posição original.

O tratamento cirúrgico é o mais recomendado para essa lesão.

Nos casos agudos preferimos a técnica de duas incisões, pois acreditamos ser mais anatômica, mas isso é uma questão de preferência. Uma via de acesso é realizada de 1 a 2 cm na prega da fossa cubital (região anterior da dobra do cotovelo), o tendão do bíceps é achado e isolado, fazemos o reforço do tendão  e com uma pinça especial passando junto ao osso rádio aonde o bíceps deveria estar preso demarcamos o local aonde devemos fazer a 2ª incisão , lateral no antebraço de 3 a 5 cm.

A tuberosidade do rádio (local aonde o tendão do bíceps deve estar preso) é exposta e a preparamos para que o tendão possa ser recolocá-lo no  local e o prendemos com pontos que passam por dentro do osso .

Após a cirurgia o paciente é imobilizado por 1 semana. Após uma semana inicia movimentos passivos de flexo-extensão do cotovelo deitado e pronação e supinação. Após mais 2 semanas é liberado para realizar a flexo-extensão ativa deitado e passiva de pé. Ao final de 6 semanas todos os movimentos são liberados, contudo sem qualquer resistência. Após 2 meses inicia trabalho de fortalecimento isométrico leve e com 3 meses fortalecimento isotônico.

Nos casos de lesões crônicas tem-se duas opções: solidarização do tendão do bíceps junto ao braquial, indicado para pacientes mais velhos que a perda de força de supinação não atrapalhe nas suas atividades da vida diária ou, a recontrução com enxerto de tendão. No Brasil como ainda não temos muitos bancos de tecidos disponíveis e tendões não são captados nesses bancos, a opção é a utilização de um tendão do próprio paciente ( mais comumente usado é o semitendineo). Esse tendão apos ser retirado é preso ao corpo muscular do bíceps e a seu tendão retraído por meio de pontos de sutura e preso ao  local aonde o tendão do bíceps deveria ser preso junto ao osso pela mesma técnica explicada previamente.

Joel Murachovsky

Dr. Joel Murachovsky é Ortopedista, especialista em cirurgia de Ombro e Cotovelo, com formação realizada no departamento de ortopedia e traumatologia da Santa Casa de São Paulo. Contatos: 11 - 32570763 ou 11 - 37438251

51 Comments on “Lesão do Bíceps distal (ruptura)

  • Pingback: Tudo Sobre Ombro Dor no Cotovelo, Bursite no Cotovelo, Epicondilite do cotovelo, Cirurgia do Cotovelo - Artroscopia | Tudo Sobre Ombro

  • Boa tarde Dr. estou sofrendo com uma ruptura parcial, comecei a pesquisar e vi que é bem rara e muito chata de tratar. Fiz um site pra contar minha experiência com os exames e laudos: http://www.lorenzoni.com.br/tear , ficaria muito grato se o Dr. pudesse dar uma opinião, se a lesão foi muito grave. Vi que tem muita gente que depois acaba fazendo cirurgia. obrigado!!

    • infelizmente não tenho como entrar no seus exames, mas parte dos casos de lesão parcial precisam tratar cirurgicamente… sugiro que procure um especialista em cotovelo na sua região e acompanhe isso adequadamente…

  • Jose Eduardo setembro 26, 2015 at 10:28

    Oi doutor tive um rompimento de tendao biceps braquial distal a 1ano e 8 meses tem como fazer essa cirurgia ainda sem risco de anular??

    • precisaria usar enxerto de tendão para refazer o biceps, esteticamente o musculo mesmo assim fica um pouco retraido… precisaria entender se precisa ou não operar, ou seja, se tem dor ou não

  • Orzomar dos Santos Coelho setembro 26, 2015 at 17:28

    Sofri um acidente de motocicleta em Outubro de 2012, com fratura cavalgada de esterno, 5 costelas, fratura na fossa nasal esquerda e a rotura de bíceps. A cirurgia de reconstrução na lesão da rotura do bíceps braquial, após 3 anos, ainda está indicada? Aqui em Manaus existe médicos especializados capazes de fazer essa cirurgia com sucesso, sem deixar sequelas no paciente?

    • a perda de forca de flexão é em torno de 15% quando comparado com o lado sem lesão e de supinação pode chegar a 30%… apos 3 anos acredito estar adaptado, e não vejo vantagens para fazer o procedimento, exceto se tem dor no local…

  • Marcondes Amaral de Oliveira janeiro 11, 2016 at 20:54

    Olá doutor. Em 2003 tive ruptura parcial do bíceps esquerdo enquanto me exercitava. Não fiz cirurgia e não exercito desde então. Não tive restrição de movimentos e nem dor. A pergunta é: depois desses anos todos eu poderia voltar a musculação de leve ou não é aconselhável? Obrigado.

      • Marcondes Amaral de Oliveira janeiro 13, 2016 at 23:23

        Obrigado doutor pela pronta resposta. Sou do Rio e tenho 34 anos. Angustiado pra voltar a malhar mas muito recioso. Vou procurar algum especialista por aqui. Mais uma pergunta se não for incomodo. Independente do que o especialista observar, seria possível uma cirurgia depois desse período? Obrigado mais uma vez.

  • Carlos Augusto março 29, 2016 at 14:30

    Doutor boa tarde!

    Após quanto tempo pôde-se retornar para a academia após a cirurgia de bíceps distal?

    Fiz a cirurgia a 2 meses e gostaria de voltar a malhar

    Carlos Augusto

  • jhonata lucas abril 1, 2016 at 23:55

    um adolescente de 16 anos pode ter uma ruptura no biceps?

  • Luciano abril 25, 2016 at 11:26

    Doutor rompi tendão do bíceps faz 10 anos, perdi força, e meu braço ficou feio, ainda posso fazer a cirurgia?

  • Jonathan maio 14, 2016 at 18:04

    Doutor, tive uma ruptura parcial de 2mm no tendão do cotovelo/biceps. Ortopedista me receitou 20sessoes de fisioterapia. Apos isso e 5 meses sem fazer academia ainda não me sinto seguro. Conforme eu simulo os exercícios e rotaciono o antebraco (sem pesos) sinto um desconforto localizado. Não sei mais oque fazer e se posso retornar ao poucos na academia?

    • se realmente for 2mm de lesao isso costuma cicatrizar de maneira que seria possivel retornar ao esporte, contudo lesões maiores as vezes não cicatrizam bem e ficam doendo como vem referindo… acho importante conversar com seu medico, eventualmente vale a pena repetir o exame para ver se mudou algo tambem…

  • Sylvio S.Boquimpani maio 20, 2016 at 13:53

    Boa tarde,a 7 dias atras,treinando MMA tive um choque que causou uma ruptura(pela ultra nao deu certeza se parcial ou total)do tendao na regiao do cotovelo.O Dr indicaria algum ortopedista na area de Niteroi,Rio de Janeiro?obrigado

  • Magayver junho 5, 2016 at 23:06

    Boa noite doutor. Qual o melhor método para quem prática musculação e o serviço é braçal. Andei pesquisando e vi vários. No meu caso foi ruptura total do tendão do bíceps direito região distal. EU vi que tem métodos com duas incisões e algumas com única e modo de fixação existe o endobutton e o âncora. Qual o senhor acha o melhor? Para um paciente com essas características. Desde já obrigado.

    • segundo os trabalhos o uso do endobutton + parafuso de interferencia sao os que trazem maior rigidez ao sistema… particularmente eu usso pontos trans-osseos junto com parafuso e tenho otimos resultados

  • flavio salami junho 23, 2016 at 08:40

    bom dia Dr,

    faço musculação faz 15 anos, hoje com 37, rompi o tendão parcial do bicps direito, mas n sinto dor alguma e nem força perdi do braço e nem movimentos, só deu um pouco de deformidade em meu bicps, isso com fisioterapia resolve? treino sem dores e sem dificuldades por conta disso não me atrapalha em nada, desde já obrigado.

  • joel canale julho 15, 2016 at 08:53

    bom dia sofri ruptura total do tendao do biceps, fiz cirurgia dia 12-07-2016 e apos minha mao e braco ainda estao inchados e a a mao e os dedos perderam a forca e a sensibilidade oque pode ter ocorrido , a mao e o braco ainda estao inchados e na tipoia, poderia dar a sua opiniao

    • sugiro que retorne no seu medico para ele te avaliar, pois sem te examminar nao tenho como afirmar nada, ok?

  • boa tarde Doutor meu primo teve tendão do biceps rompido hoje. e o medico falou que não existe outro método alem da cirurgia, então sera que tem outro método de tratamento ou é só cirurgia ????

  • Walber Galdino julho 29, 2016 at 23:05

    Dr tive uma ruptura do bíceps a sete meses e passei uns dias de repouso e voltei a malhar,sinto poucas dores ao malhar esse músculo específico…Queria saber se devo fazer a cirurgia e se pode me indicar uma médico em Pernambuco?

  • João Paulo agosto 9, 2016 at 17:35

    Bom dia doutor,
    Fiz a cirurgia a 21 dias porem ainda estou na tipoia e não fiz nenhum movimento porem me assusta não conseguir fazer nenhum movimento de rotação do punho nem que seja minimo, aparenta estar travado isso e normal?
    Para uma cirurgia em que não foi feito enxerto nem utilizou ancoragem de titanio apenas ponto quais são os prazos comuns de recuperação?

  • juliano agosto 15, 2016 at 21:33

    apos uma Lesão Distal do Tendão do Bíceps Braquial, quanto tempo tenho para uma operação?

  • Edson Ferreira de Santana agosto 30, 2016 at 06:58

    RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DO COTOVELO ESQUERDO
    Técnica do exame:
    – Axial ponderação T1 e T2 SPIR TSE.
    – Coronal ponderação T1 e T2 SPIR TSE.
    – Sagital ponderação T2 TSE.
    Os seguintes aspectos foram observados:
    Sinais de descontinuidade das fibras insercionais do tendão do bíceps braquial, junto a
    tuberosidade do rádio, apresentando côto tortuoso e retraído, com gap de 8,7 cm associado a
    pequena coleção líquida/hemática se interpondo ao ventre muscular do braquial.
    Pequeno derrame articular na rádio-capítulo bem como na ulno-umeral.
    Alteração da espessura com áreas de edema localizado na origem comum dos extensores junto
    ao epicôndilo lateral, apresentando pequena fissura intrassubstancial localizado nas fibras
    proximais medindo 0,6 cm.
    O tendão comum flexor mantém espessura e sinal preservados.
    O tendão do tríceps braquial mantêm espessura e sinal conservado.
    O túnel cubital está bem configurado sem sinais de abaulamento do seu retináculo contendo o
    nervo ulnar, que mantém aspecto anatômico.
    IMPRESSÃO DIAGNÓSTICA:
    -Rotura completa das fibras insercionais do bíceps braquial estando o côto retraído e tortuoso,
    onde há pequena coleção líquida/hemática se interpondo ao braquial. Indefinição do “lacertus
    fibrosus”.
    -Derrame articular na rádio-capítulo bem como na ulno-umeral.
    -Leve tendinopatia na origem comum dos extensores junto ao epicôndilo lateral.
    Laudo retirado pela WEB – http://www.irn.com.br
    Para segurança uma cópia digital foi gerada no servidor web e local para auditoria caso seja necessária
    Dúvidas: suporte@irn.com.br

    Olá doutor, estou enviando esse laudo para avaliação, se é necessário fazer cirurgia, aguardo uma resposta, muito grato.

  • Marco Tanus setembro 3, 2016 at 12:45

    Bom dia Dr. Joel,
    Tive uma lesão completa de bíceps distal em Jan deste ano. Realizei a cirurgia no dia 5 de Agosto. Foi realizado enxerto com o músculo semitendíneo. Tenho uma dúvida:
    São seis semanas imobilizado?
    Após a retirada da imobilização o que deve-se fazer ( fisioterapia sem restrições)?
    Qual o tamanho aproximado da musculatura que foi retirada para o enxerto ( eu estava com 7 cm de encurtamento)?
    Após quanto tempo não terei limitação e dor na perna?

    E em relação ao bíceps, terei a mesma força e conseguirei atingir a hipertrofia igual ao lado oposto?

    Muito obrigado!

  • Paulo CYSNEIROS da costa reis filho setembro 5, 2016 at 09:58

    Bom dia doutor!!!por favor me ajude com uma explicação!!,rompi o bíceps distal de forma completa há três meses no treinamento de lançamento de disco,não fiz cirurgia,o laudo da ultrassonografia está descrito da seguinte forma: ruptura completa do bíceps distal em sua inserção com retração do coto proximal que está a cerca de 30 mm.
    Com base nesse laudo pergunto ao Senhor;é normal eu ainda está sentindo dor,com fraqueza no braço que teve o rompimento..30 mm é um rompimento considerável?? obrigado pela atenção dispensada doutor.

    • sim, pois no seu caso o ideal seria ter operado… vai sentir dor toda vez que forcar e uma certa fraqueza… pois sua demanda é alta

      • Paulo CYSNEIROS da costa reis filho setembro 8, 2016 at 23:47

        Obrigado pela resposta doutor..uma ruptura de 30 mm do bíceps distal é uma ruptura considerável???a ponto de dependendo do caso o paciente sentir dor e fraqueza por toda vida caso não faça cirurgiã??e até quantos meses depois do trauma uma cirurgia como essa pode ser feita??

        • sim é sim.
          passando o primeiro mes o reparo fica bem dificil e muitas vezes é necessario usar enxerto de outro tendão para realizar tal reparo

  • Boa noite ! Dotor…meu nome e Fábio .eu a 12 dias sofri uma acidente com esmagamento. .em uma maquina indústria. na minha ressonância marac eu eu sofri uma ruptura completa do musculo tendinea terço medio distral do musculo bicps braquial e GAp de 4 cm. O médico sugerio uma cirurgia …porém gostaria de saber se ha possibilidade de meu braço voltar ao normal. …hj minha mão formiga e estou com meus dedos dormentes. ..e formigando. ? Isso e normal para o tipo de lesão. ?

    • pode acontecer, dificil retorno ao normal igual ao outro lado, mas pode ficar numa situação bem boa… precisa ser rapido…

  • Gabriella novembro 6, 2016 at 00:33

    Boa noite ,
    Tive rompimento total do biceps distal em agosto deste ano.,e fiz a cirurgia após 10 dias.usando âncoras . Tudo ocorreu perfeitamente. Porém após dois meses e meio , ocorreu uma re-ruptura !!!O que deve ser feito?
    Nova cirurgia ?

  • Gedeon Francelino Rodrigues Machado novembro 6, 2016 at 23:55

    sofri um acidente tem 4 meses e perdi um pouco de movimento no braço,nao concigo dobrar ele ele so dobra com dificuldade e nao consigo por a palma da minha mao pra cima ,no acidente o ortopedista fallo q eu tinha qebrado a cavicula sq meu branço nao dobrava nem sobia pra cima ai ele me pediu pra fazer o eletroneuro miogravia , qual seria a forma mais adeqada de resolver esse meu problema porq to nootando q meu braço ta afinando soq ele tem força e mexe ate mais ou menos e dobra a difilcundade ta no ombro q mau lavanta junto com o braco oqe devo fazer doutor ?vc acha q precisara fazer cirurgia ?

    • primeiramente fazer o exame que seu medico pediu e fechar o diagnostico, ter certeza qual o problema que vc tem para então tratar adequadamente

  • Renato Brichesi dezembro 6, 2016 at 16:37

    Boa tarde Dr.!!!
    Tive uma lesão parcial extesa/completa das fibras distais do bíceps braquial, com retração proximal em até 10cm, notando-se ainda tendinopatia do coto e pequena colede conteúdo hematico ao redor. Edema dos planos miofasciais e do subcutâneo adjacente.
    Demais estruturas tendíneas e planos preservados.
    Feixes neurovasculares de trajetos livres.
    Estruturas ósseas de morfologia e sinal habituais..
    Minha pergunta é se eu posso voltar a treinar sem fazer a cirurgia, pois não perdi muita força. Já faz 5 meses.
    Obrigado Dr.

Comments are closed.